TopoCima

Certificados do Tesouro

Ao longo dos anos os certificados de aforro têm sido uma forma de investimento que muitas pessoas adoptaram, especialmente por oferecerem protecção do Estado. Contudo, nos anos mais recentes os certificados de aforro têm perdido o interesse dada a baixa remuneração actual.

Uma vez que o Estado Português tem tido necessidade de se financiar e os certificados de aforro já não captavam o dinheiro dos aforradores, foram lançados em Julho de 2010 os certificados do Tesouro, títulos de dívida pública com uma remuneração interessante. Estes certificados do Tesouro são especialmente interessantes para o investidor prudente e que tenha expectativas de manter o investimento pelo período mínimo de 5 anos.

Risco

Actualmente é um pouco difícil avaliar o risco dos certificados de tesouro. Por um lado têm a garantia do Estado Português, por outro os “mercados” têm constantemente subido o risco de incumprimento do Estado. De qualquer forma, e se decidir aderir aos certificados de tesouro, o melhor é diversificar o seu investimento e não colocar os ovos todos na mesma cesta.

Remuneração

A remuneração dos certificados do Tesouro é anual e a uma taxa pré-determinada (que aumenta com o passar dos anos), embora dependa da altura em que se tenha efectuado a subscrição. Isto significa que se subscrever hoje (Setembro 2010) receberá 5,15% anuais se mantiver os certificados pelo período total (10 anos), 3,85% se mantiver os certificados por 5 ou mais anos e menos de 10 e 1,40% se mantiver os certificados menos de 5 anos. Contudo, se subscrever os certificados para o mês seguinte, as taxas serão diferentes.

Imaginando que mantém os certificados por 10 anos, nos primeiros 4 anos recebe a taxa mínima, no 5º ano recebe um valor equivalente a como se a taxa intermédia tivesse sido aplicada durante os 5 anos, do 6º ao 9º anos recebe a taxa intermédia e no 10º ano recebe um valor equivalente a como se a taxa mais elevada tivesse sido aplicada durante os 10 anos.

Ao longo dos próximos dias conto publicar um simulador que o vai ajudar a simular a remuneração que pode obter com os certificados do Tesouro, não perca.

Mobilização antecipada

Os certificados do Tesouro só não podem ser resgatados nos primeiros 6 meses. Depois desse período pode resgatá-los a qualquer altura, sendo apenas penalizado nos juros vencidos e não pagos.

Onde subscrever

Os certificados do Tesouro pode ser subscritos nos CTT ou no site AforroNet.

Mais informações

Consulte os seguintes sites para obter mais informações:

Dúvidas

Caso tenha dúvidas, sugestões ou correcções, por favor deixe um comentário.

Última actualização: 26/11/2013

Partilhe:

,

26 comentários a Certificados do Tesouro

  1. Fatima Pinto Agosto 12, 2014 at 12:12 #

    Gostaria de saber a sua opinião relativa ao certificados de tesouro… ainda não estou dentro do assunto mas pelo que pesquisei as taxas são mais atractivas em relação aos depositos bancarios. Existe algum risco para quem investir nos certificados do tesouro?
    Obrigada, Pedro!

  2. Manuel Setembro 14, 2014 at 21:46 #

    Risco

    Actualmente é um pouco difícil avaliar o risco dos certificados de tesouro. Por um lado têm a garantia do Estado Português, por outro os “mercados” têm constantemente subido o risco de incumprimento do Estado. De qualquer forma, e se decidir aderir aos certificados de tesouro, o melhor é diversificar o seu investimento e não colocar os ovos todos na mesma cesta.

  3. AR Setembro 21, 2014 at 20:37 #

    Investi esta semana nos certificados de tesouro poupança mais com um cheque. Agoro que verifico que foi debitado o cheque pelos CTT vejo “Nome do banco tomador BANCO ESPIRITO SANTO,SA” Porquê?????????

    • Ajacinto Setembro 30, 2014 at 14:25 #

      Também estou a pensar investir nesses certificados, mas assim já não sei…
      Opiniões??

Trackbacks/Pingbacks

  1. Novidades | alexanderc0499 - Dezembro 9, 2010

    […] Certificados do Tesouro […]

Deixar uma resposta

FinancasPessoais.pt
Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:
  • Os seus dados nunca serão partilhados
  • A newsletter é totalmente gratuita
  • Pode desistir em qualquer altura
Não quero ver este alerta de novo, por favor.